After falling in replica handbags love with Beatrice,gucci replica handbag Pierre immediately worked hard. In 2009, after dropping out of college, he took over a hermes replica handbags construction company founded handbag replica by his father and became a replica handbags major shareholder. Later he became the vice president of the Monaco Yacht Club. Personally, it has reached 50 million US dollars.
Entrevista Indesejada

Luiz Marinho também confirma
expectativa e foge de entrevista

  DANIEL LIMA - 22/12/2014

Deu-se tremendamente mal quem se atreveu a acreditar que o prefeito Luiz Marinho responderia à Entrevista Indesejada preparada por CapitalSocial. Enviada há praticamente 30 dias, a série de perguntas foi ignorada publicamente pelo titular do Paço de São Bernardo. O prefeito dos prefeitos da Província do Grande ABC jamais deu indicações em contrário: ele foge da imprensa independente como o Diabo da cruz. Para Luiz Marinho, jornalismo só tem importância quando exercitado por companheiros de jornada ou por quem, antecipadamente, aceita as regras do jogo de unilateralidade que exercita. Esse é o modelo de imprensa que as esquerdas pretendem ver implantado no País, em substituição ao que chamam de “imprensa conservadora”.

 

Esperar que Luiz Marinho respondesse a questões belicosas seria mesmo muita ingenuidade. Ao enviar a bateria de questionamentos ao prefeito do maior Município da região e pretenso candidato ao governo do Estado em 2018 o que pretendíamos mesmo, porque se situava no limite da sensatez ditada pelo prefeito, era desgastar o petista. Sem hipocrisia. Entrevista Indesejada é um instrumento mais coercitivo do que colaborativo porque assim o quiseram os incomodados destinatários das questões.

 

Luiz Marinho segue o mesmo rumo de tantos outros personagens da vida regional que acreditam não ter o menor dever de prestar contas à sociedade. Foi assim com Ronan Maria Pinto, então presidente da Saged, empresa que terceirizou o futebol do Santo André e o levou à Sexta Divisão do Futebol brasileiro. Foi assim com Fábio Picarelli, camaleônico presidente da OAB de Santo André. Foi assim quatro vezes (e duas de Entrevista Especial), com o empresário Milton Bigucci, parceiro de Luiz Marinho inclusive no arremedo de livro que o dirigente do setor imobiliário acredita ter algum valor acadêmico.

 

Muito mais a esconder

 

Uma leitura atenta do material que consta do link lobo abaixo não deixará dúvida sobre dúvida: Entrevista Indesejada é um tijolaço de formulações que transcendem o formalismo da mídia pouco preparada para o jogo de transformações que a região necessita. Entrevista Indesejada é uma sequência de perguntas com conteúdo explosivo na medida em que o potencial entrevistado tem mais a esconder do que a mostrar.

 

É o caso específico de Luiz Marinho, prefeito sob suspeição em vários pontos. Do Aeroportozão anedótico que reservaria para a área dos mananciais, cujos investidores são desconhecidos, até a relação mais que estranha com um supersecretário sem pasta que tem como referência municipal o fato de presidir um clube de futebol.

 

A ideia de que permanecerá impermeável à curiosidade jornalística é uma ideia furada do prefeito Luiz Marinho e dos assessores que o instigam a seguir em silêncio ante ações supostamente bisbilhoteiras. Tudo vai depender dos próximos tempos. Quanto mais se acentuarem as ambições políticas do prefeito de São Bernardo, mais aflorarão vertentes de jornalismo igualmente independentes para escarafunchar a administração de um Município que sofreu em 2012, conforme os mais recentes dados oficiais e estudos desta revista digital, uma queda inquietante de 11,11% do PIB. O ex-metalúrgico colhe como prefeito os espinhos de uma política de relacionamento trabalhista que sempre privilegiou as grandes montadoras de veículos. Não é preciso entender de economia para saber que a realidade econômica e diplomática das montadoras é completamente diferente do que se reserva às demais atividades industriais locais – o que torna as relações deformadas e onerosas demais. 

 

Fontes do Paço Municipal de São Bernardo alertaram este jornalista, desde muito tempo, que seria pura perda de tempo o envio de questionamentos ao prefeito Luiz Marinho sem que se formulassem abordagens em comum acordo com assessores petistas. O condicionamento foi solenemente ignorado. O pressuposto de democracia da informação abomina esse tipo de estratégia adequado a veículos de comunicação subalternos à pauta de terceiros.

 

Na próxima temporada a sessão “Entrevista Indesejada” vai ter sequência. Provavelmente a primeira intervenção será destinada ao novo deputado estadual da região, Luiz Fernando Teixeira, presidente do São Bernardo Futebol Clube, candidato à sucessão de Luiz Marinho e homem forte do governo paralelo do PT no Município.

Leia mais matérias desta seção: