Esportes

Região tem equipe na Série A
desde 2001; São Caetano lidera

  DANIEL LIMA - 17/01/2019

A Série A (Série A-1, oficialmente) do Campeonato Paulista de futebol começa neste final de semana e segue rotina desde 2001: contaremos com pelo menos um representante da região entre os participantes. O São Caetano é a única equipe que veste a camisa da região nesta temporada no principal campeonato estadual do País. E o fará pela 14ª vez desde o começo do século. 

Santo André, São Bernardo e o Água Santa de Diadema já participaram da Série A, mas este ano correm na Série B. O Santo André tem 11 participações, o São Bernardo cinco e o Água Santa uma. 

As duas maiores façanhas das equipes da região no Campeonato Paulista foram conquistadas pelo São Caetano, campeão da temporada em 2004 em final contra o Santos, e o Santo André, vice-campeão em 2010 ao ser derrotado pelo Santos dos emergentes Neymar e Paulo Roberto Ganso.

Expliquei ainda outro dia aqui nesta revista digital (veja link abaixo) o que se pode esperar do São Caetano nesta temporada. Qualquer iniciativa que tente ir muito adiante seria análise de risco. Fora os grandes do futebol paulista, candidatos naturais ao título da temporada, e as equipes de Campinas, principalmente a Ponte Preta que quase retornou à Série A do Campeonato Brasileiro no ano passado, qualquer uma das demais equipes tanto pode surpreender ao classificar-se às oitavas de final como retornar à Série B, (Séria A-2, oficialmente). 

Melhor é esperar 

O mais sensato é que se espere as primeiras seis rodadas da fase classificatória (ou seja, metade da etapa) para se ter algum tipo de embasamento para diagnosticar o que poderá ocorrer nas seis rodadas finais. A Série A é uma competição de tiro curto, com pouco mais de dois meses reservados à fase de classificação de 12 jogos para cada equipe. Um mau começo pode sinalizar um final trágico. Mas não há fórmula perfeita para um enredo pré-definido. 

O São Caetano do ano passado é um exemplo, entre muitos. Tudo indicava que caminharia rumo ao desfiladeiro da Série B mas reagiu na reta de chegada da etapa e classificou-se ao mata-mata contra o São Paulo, etapa da qual foi desclassificado depois de vencer em casa por um a zero e perder no Morumbi por dois a zero, o primeiro gol numa falha grotesca do goleiro. 

Tudo pode acontecer no futebol quando há equivalência de forças e, principalmente, limitações técnicas. Uma contratação de reforço aqui, um novo técnico ali e a roda de mudanças pode girar. 

Susto e sucesso 

O São Caetano do ano passado terminara a sexta rodada em último lugar na classificação geral com apenas quatro pontos ganhos em 18 disputados. Estava aparentemente marcado para cair. Quando a 12ª rodada se encerrou, o São Caetano somava 15 pontos e ocupava a 10ª colocação na classificação geral. Como terminou em segundo lugar no Grupo B, três pontos à frente da Ponte Preta, ganhou o direito de enfrentar o São Paulo pelas oitavas de final. Caíram Linense e Santo André. 

Na sexta rodada de queda supostamente iminente do São Caetano, o Linense já flertava com o rebaixamento, com os mesmos quatro pontos do São Caetano. O Santo André estava em 12º com sete pontos. Como se observa, mais importante que a classificação temporária é a distância entre as equipes do mesmo nível. Três pontos de vantagem do Santo André sobre o São Caetano a seis jogos do encerramento da fase classificatória não significavam muito se o olhar crítico fosse rigoroso. O Santo André caiu no conto da vitória sobre o Corinthians, única na competição, e esqueceu dos demais adversários. 

A Série A do Campeonato Paulista distribui as 16 equipes em quatro grupos. Os confrontos somam pontos tanto para a classificação em cada grupo como para a tábua geral. As equipes do mesmo grupo não se enfrentam na etapa classificatória. 

Veja a cronologia e os representantes do Grande ABC no principal campeonato estadual do País: 

2001 – São Caetano

2002 – Santo André

2003 – Santo André e São Caetano

2004 – Santo André e São Caetano

2005 – Santo André e São Caetano

2006 – Santo André e São Caetano

2007 – Santo André e São Caetano

2008 – São Caetano

2009 – Santo André e São Caetano

2010 – Santo André e São Caetano

2011 – Santo André, São Bernardo e São Caetano

2012 – São Caetano

2013 – São Bernardo e São Caetano

2014 – São Bernardo

2015 – São Bernardo

2016 – São Bernardo e Água Santa

2017 – Santo André e São Bernardo

2018 – Santo André e São Caetano 

Leiam também: 

28/11/2018 - Mostramos melhor caminho para o São Caetano resistir 

Leia mais matérias desta seção: