Imprensa

História do melhor jornalismo
regional do País. Leiam! (155)

  DANIEL LIMA - 07/02/2019

Chegamos à edição de setembro de 1998 da revista LivreMercado, a melhor publicação regional que o País já conheceu e que durante duas décadas circulou no Grande ABC. LivreMercado é antecessora de CapitalSocial entre outras razões porque conta com o mesmo idealizador, no caso este jornalista. As três matérias que selecionamos para hoje mostram a versatilidade editorial daquela publicação. São três assuntos completamente diferentes, mas integrantes do mesmo eixo conceitual: as realidades de um Grande ABC que acusava dores profundas da desindustrialização que LivreMercado sistematicamente alardeava com provas técnicas. 

Primeira matéria 

 O esgotamento dos eixos empresariais e a indisfarçável carência de áreas com status em São Paulo têm desviado os olhos de urbanistas e empreendedores para o Eixo Sudeste, que compreende o Vale do Rio Tamanduateí acompanhado pela Avenida dos Estados e pela linha férrea. A área despertou a atenção do urbanista espanhol Jorge Borjas quando em visita a Santo André e também de Raquel Rolmik. Marginal Pinheiros e Luiz Carlos Berrini, por exemplo, tiveram seus dias de glória e hoje não suportam mais novos empreendimentos. Ainda sem a maquiagem que torneia o perfil de Connectcut, nos Estados Unidos, o Grande ABC já ganha ares para disputar o filão que concentra maior poder aquisitivo. A começar pela porta de entrada, São Caetano, que apresenta nicho imobiliário com padrão de excelência exemplar. Há também o preenchimento dos espaços industriais por comércio seguido de intervenções viárias que beneficiaram a acessibilidade e deixaram a região mais perto do que nunca.

21/09/1998 - Cidade Pirelli é megaprojeto de R$ 200 milhões de investimentos 

Segunda matéria 

 Quem vê Irany Marques Rosalino com jeitinho de tia carinhosa ou vovó que enche de mimos os netinhos não imagina que por trás da aparência caseira e pacata está uma das mulheres mais ativas no assessoramento de crianças, jovens e adultos que almejam aparecer na telinha, seja em comerciais ou em programas de TV. Produtores de programas e chefes de elenco das emissoras de São Paulo, antes de iniciar a chamada para testes de elenco, com frequência entram em contato com Irany na Prytt Produções, em São Caetano, para solicitar candidatos. Isso acontece há 38 anos, exatamente desde que a agência foi fundada, em maio de 1960.

05/09/1998 - Descobrir talentos também é uma arte

Terceira matéria 

 Creditado à crise econômica e ao alto índice de desemprego, o fantasma da inadimplência não assusta apenas comércio, indústria, sistemas de financiamentos de casa própria, escolas particulares e microempresários. São débitos em todos os segmentos da economia a pressionar um sem-número de credores que amanhã podem se transformar em devedores. Com 250 mil  associados que geram mais de dois mil empregos diretos e convivem com orçamento anual acima de R$ 35 milhões, os mais de 30 clubes do Grande ABC com número de titulares superior a mil sócios também vivem às turras com o problema. Encarado por poucos com o profissionalismo, a prevenção e a ousadia de quem tem pleno domínio sobre a engenharia administrativa em tempos de globalização e dinheiro curto, o fantasma incorpora contornos de dramaticidade quando os percentuais atingem patamares assustadores entre 45% e 50%. 

05/09/1998 - Clubes sofrem com inadimplência alta

Leia mais matérias desta seção: