Imprensa

Nove meses de cinco anos que
transformariam o Diário (36)

  DANIEL LIMA - 29/06/2020

Na edição de 11 de abril de 2005 da newsletter Capital Digital Online enviei a todos os diretores, acionistas e colaboradores do Diário do Grande ABC uma resolução retirada de consenso na redação: marcamos um encontro inédito naquela empresa.

Um encontro para expor a realidade que referenciava as condições de trabalho e propostas para fortalecimento do produto e da organização como um todo.

Estava diretor de Redação com um projeto assinado e pactuado para transformar o jornal em cinco anos. Tudo que foi feito naquele período de nove meses foi registrado na newsletter. E estamos reproduzindo nesta série.

Acompanhe em seguida os termos daquela edição. E percebam uma das inovações aplicadas no jornal, também revolucionária: a constituição do que chamei de Conselho Editorial, integrado por 101 representantes da sociedade do Grande ABC que, mesmo naqueles tempos de certo engajamento em torno da regionalidade, jamais foi uma sociedade organizada. Quanto mais civil.

Acompanhem aquela edição que não segue a ordem numérica desta série porque houve incorporações.  A série se encerrará na edição 61 do acervo original. Estamos chegando lá. 

 Edição 52 – segunda-feira, 11 de abril de 2005 

Redação realiza workshop para debater

nove meses do Plano Estratégico Editorial

 DANIEL LIMA 

No próximo 19 de abril, terça-feira, o Conselho de Redação, formado por titulares de diversas áreas de produção editorial do Diário do Grande ABC, vai estar reunido durante três horas, das 9h às 12h, em local externo a ser definido. Serão apresentados resultados e debatidos os pontos mais relevantes dos primeiros nove meses de implantação do Planejamento Estratégico Editorial. Convidaremos diretores, acionistas e titulares das diversas áreas da empresa para acompanhar a apresentação dos integrantes do Conselho de Redação. 

Essa é iniciativa inédita na história da Redação do Diário do Grande ABC. Entendo que devemos oferecer o máximo de informações aos diretores, acionistas e colaboradores da companhia. Entre outras razões, para evitar que eventuais distorções se transformem em retrocesso à execução de projetos. O histórico de Redação do Diário é permeado de idas e vindas que, num mundo globalizado, torna-se provavelmente fatal aos anseios da companhia. 

A responsabilidade social inerente à função jornalística, sobretudo numa sociedade impactada por erros de inserção internacional da economia nacional, é um exercício que precisamos praticar com constância. A própria criação do Conselho Editorial, com 101 integrantes, prova a preocupação em tornar o Diário do Grande ABC muito mais transparente e comprometido com as questões regionais. Por isso, esse workshop se revela providencial. É decisivo que a Redação e os demais setores do jornal, inclusive a diretoria executiva e os acionistas, se aproximem e estabeleçam relações que superem barreiras de interpretações enviesadas. 

O Conselho de Redação é instância informal. Não consta do organograma da empresa. Trata-se do grupo de profissionais da Redação que se reúne diariamente, a partir das 17h30, para debater a edição do dia, a edição do dia seguinte, e, também, vários pontos do Planejamento Estratégico Editorial. É um grupo efetivamente com poder de decisão, com responsabilidades, com experiência e que, portanto, precisa trocar mais informações fora do cotidiano de fechamento editorial. 

A presença de diretores, acionistas e colaboradores de outras áreas é relevante, insisto, na medida em que estamos construindo, com dificuldades muitas vezes aparentemente insuperáveis, um novo produto editorial na região. Não se trata de tarefa fácil, dado o histórico de complicações na Redação. 

Ao alcançarmos o nono mês do Planejamento Estratégico Editorial cremos que teremos oportunidade especial de ouvir a todos com atenção, longe da pressão de final de tarde, quando não conseguimos destrinchar todos os objetivos específicos de médio e longo prazo. Quantas dúvidas envolvendo diretamente os integrantes da Redação, e quantos problemas relacionados à Redação e outros setores, não poderão ser esclarecidas nesse encontro? 

Por enquanto, não creio que o Conselho de Redação precise de um encontro com todos os membros do Conselho Editorial para alimentá-los de informações diretamente vinculadas ao que se vê nas páginas do jornal. Nesse primeiro instante, acredito, nosso foco tem de estar direcionado aos objetivos internos que, sem dúvida, se refletirão externamente. E é disso que trataremos. Até porque, temos convidado conselheiros editoriais para participar de reuniões de pauta com o Conselho de Redação. 

A responsabilidade que temos como agentes de informações é imensa e não pode estar restrita em gueto redacional. Observar uma redação como fortaleza é um padrão antiquado de gerenciamento. Acredito que esse encontro do dia 19 de abril será positivo porque eventuais críticas que se fazem à Redação poderão ser fundamentadas. Que oportunidade de ouro para que o entendimento seja alcançado! 

Nesse encontro de 19 de abril, todos os membros do Conselho de Redação vão expor ideias, planos, queixas, projetos. O tempo será limitado para que o evento não exceda às três horas programadas. Individualmente, os profissionais de Redação farão breve relato do que se operou durante os últimos meses. Não existiria oportunidade melhor do que essa para diretores, acionistas e colaboradores de outras áreas participarem ativamente com perguntas, propostas, ideias e queixas. Uma companhia comprometida com o futuro não deixa escapar essa possibilidade de integração. 

Nossa companhia será muito melhor e mais interativa na medida em que todos os titulares de postos de importância possam se envolver nesse projeto de aproximação mais intensa com a Redação. Por exemplo: muitas das respostas que eventualmente faltem ao telemarketing poderão ser clareadas por vários dos titulares do Conselho de Redação. 

Acreditamos sinceramente no sucesso desse empreendimento corporativo. Inicialmente imaginamos um encontro estritamente da Redação, para que pudéssemos, todos nós, retirar o máximo de proveito dos depoimentos de cada membro do Conselho de Redação. Por si só essa alternativa já seria vitoriosa. Mas resolvemos ir mais adiante. Por que não outros setores da companhia? Por que não os diretores? Por que não os acionistas? Ninguém mais do que diretores e acionistas estariam interessados em participar de um evento em que a Redação se mostre inteiramente pronta à prestação de contas. 

Marquem na agenda: dia 19 de abril, impreterivelmente às 9h, em local ainda a ser definido. O evento será gravado, degravado e o conteúdo será disponibilizado, em seguida, aos demais colaboradores da companhia. A Redação do Diário do Grande ABC assume um compromisso histórico porque está decidida e irrigar condutos de transparência, responsabilidade e integração corporativa.

Leia mais matérias desta seção: